Entender a importância da gestão de pessoas pode se tornar uma vantagem estratégica. Isso porque, com colaboradores mais satisfeitos, motivados e produtivos, o crescimento da empresa é um caminho natural.

Sendo assim, é muito comum que os empresários procurem informações sobre essa prática, além de dicas para dar o primeiro passo em direção a uma gestão mais eficiente.

Tudo isso você encontra no texto a seguir! Continue lendo!

O que é gestão de pessoas?

Toda empresa possui um valor humano agregado. Esse é extraído dos atributos de seus colaboradores, como capacidade de produção, nível intelectual, qualificação técnica, engajamento, motivação etc.

Por isso, a criação de políticas e ações para aumentar o potencial dos colaboradores faz parte da rotina de uma organização, estando, geralmente, a cargo do departamento de recursos humanos.

Pois bem, a gestão de pessoas é justamente a condução desse trabalho, visando otimizar os recursos existentes.

Quando uma empresa recruta, treina, avalia, incentiva ou demite colaboradores, ela visa o menor custo e a criação do maior valor humano possível.

Nesse sentido, uma boa gestão de pessoas:

  • ocupa os cargos com as pessoas certas;
  • mantém os profissionais motivados;
  • supre as necessidades do negócio com contratações adequadas;
  • evita processos trabalhistas;
  • identifica as dificuldades da equipe.

Sendo assim, é recomendável que você entenda a importância dessa gestão e implemente boas práticas na sua empresa. Prossiga!

Qual é a importância de uma boa gestão de pessoas?

Uma boa gestão de pessoas influencia positivamente a eficiência, produtividade e capacidade de inovar de uma organização. Veja alguns exemplos práticos:

Redução de custos

O engajamento dos profissionais é vital para o sucesso de uma política de redução de custos. Das pequenas ações do dia a dia às grandes decisões, é por meio dos colaboradores que a empresa economizará recursos.

Por exemplo, um profissional engajado aproveitará ao máximo os materiais da empresa, ao passo que, para alguém sem comprometimento, tanto faz.

Motivação dos colaboradores

A rotina de trabalho, muitas vezes, pode ser desgastante, exigindo que a empresa ofereça um algo a mais.

Por isso, parte da gestão de pessoas se refere às políticas de estímulo e incentivo aos colaboradores.

O sucesso dessas práticas torna os profissionais mais motivados e dispostos a perseguirem os fins do negócio. Logo, possuem um excelente retorno.

Retenção de talentos

Outro impacto da boa gestão de pessoas é a retenção dos profissionais mais qualificados.

Isso ocorre sempre que o colaborador identifica oportunidades de crescimento dentro da empresa e sente que as funções desempenhadas são compatíveis com seu grau de especialidade.

Redução da rotatividade

A substituição constante de colaboradores é outro problema enfrentado pela gestão de pessoas.

Além de oportunidades de crescimento, uma boa gestão busca a maior aderência possível entre os perfis dos profissionais e dos cargos da empresa. Por exemplo, uma pessoa introvertida pode ter dificuldades no departamento de vendas, mas se destacar na contabilidade.

A consequência desse cuidado especial com a colocação dos colaboradores é a redução da rotatividade e a manutenção dos bons profissionais.

Maior eficiência e produtividade

Ao recrutar, treinar, avaliar e adotar políticas corretamente, a empresa naturalmente contará com potencial humano mais elevado.

Logo, a tendência é um crescimento da eficiência e produtividade dos colaboradores.

Sendo assim, é fácil verificar a importância da gestão de pessoas, uma vez que ela cuida de uma questão central dentro do negócio.

Quais são as boas práticas de gestão de pessoas?

A gestão de pessoas é inevitável dentro de uma empresa. Basta a contratação de colaboradores para que esse assunto entre em pauta.

Acontece que, algumas práticas que foram testadas e que podem servir de exemplo são mais eficientes do que outras. Veja 5 dicas e tendências do setor:

1. Plano de carreira

Estruturar como os profissionais progridem para cargos superiores é uma medida essencial para quem busca reduzir a rotatividade e reter talentos.

plano de carreira transforma o crescimento profissional de uma promessa abstrata e distante em uma possibilidade próxima e concreta.

Dessa maneira, impacta diretamente no engajamento e motivação dos colaboradores.

2. Reuniões de feedback

A relação entre a empresa e seus colaboradores deve ser a mais franca possível.

O profissional precisa ser alertado das condutas equivocadas, de um desempenho abaixo do esperado e outros pontos negativos, bem como ser incentivado a continuar com as práticas que trazem bons frutos.

Nesse sentido, o ideal é incorporar o feedback à rotina da empresa, organizando reuniões com essa finalidade.

Assim, os profissionais reconhecerão a justiça das decisões tomadas, sejam elas promoções ou dispensas, por exemplo.

Além disso, o incentivo para que os colaboradores mudem e evoluam, com o tempo, conduz a uma maior eficiência da organização como um todo.

3. Campanhas de incentivo

Muitas vezes, o crescimento da empresa exige que os profissionais deem um algo mais, principalmente quando o assunto é superar a concorrência.

Por isso, dentro da gestão de pessoas, existe uma série de políticas que visam motivar as equipes a alcançarem objetivos específicos. São as chamadas campanhas de incentivo.

Essas políticas partem da fixação de prêmios para os colaboradores que atingirem determinados índices (número de vendas, atendimentos, itens produzidos etc.).

Nesse sentido, ela cria objetivos pessoais que, uma vez realizados, levam ao alcance dos objetivos da empresa. Uma ótima ideia, não é mesmo?

4. Compliance

Compliance é o nome dado ao conjunto de práticas empresarias que visam o cumprimento espontâneo da legislação e de padrões éticos de conduta. O que, em gestão de pessoas, tem íntima relação com o cumprimento da legislação trabalhista.

Reduzir os passivos nessa área é um dos maiores desafios do gestor, principalmente se levarmos em conta os prejuízos e riscos dos litígios trabalhistas.

Assim, o compliance é uma prática com benefícios financeiros bastante claros, além de melhorar a reputação do negócio perante profissionais.

5. Investimento em performance e remuneração

Para manter os colaboradores motivados e produtivos, a empresa precisa oferecer recompensas proporcionais às exigências do trabalho.

Sendo assim, é muito importante investir em performance e remuneração, ou seja, conceder benefícios compatíveis com o desempenho do colaborador.

Para isso, o primeiro passo é traçar metas claras e realistas, sejam elas individuais ou coletivas (para equipe ou empresa como um todo).

Posteriormente, pensar a maneira mais adequada de reconhecer o bom desempenho dos profissionais, se com bônus financeiro, promoções, aumento de salário etc.

Por fim, é preciso exercer o controle para que a competição ocorra dentro de limites justos.

Então, agora que você já conhece a importância da gestão de pessoas e possui uma lista de boas dicas para dar os primeiros passos, é só colocar a mão na massa e adequar sua empresa às tendências do mercado.

Para receber outras informações relevantes para o sucesso do seu negócio, curta nossa página no Facebook e mantenha-se atualizado com o conteúdo do blog!

Share This