A carga tributária brasileira é complexa e, muitas vezes, onerosa, sobretudo para as pequenas empresas. São impostos, taxas e contribuições incidentes sobre os mais diversos fatos geradores. Não há dúvidas de que isso resulta em altos encargos e dificulta o gerenciamento da empresa.

No entanto, algumas medidas podem ser adotadas para a redução desses pagamentos — sem, é claro, que isso implique em sonegação fiscal. Quer saber como economizar impostos? Então, continue a leitura!

Saiba como economizar impostos

1. Faça um planejamento tributário

O primeiro passo para pagar menos impostos, talvez o mais importante, é contar com uma assessoria jurídica para fazer o planejamento tributário da empresa. Nesse planejamento, serão levados em consideração fatores como expectativa de faturamento e de receita bruta, despesas com pessoal e operacional, margem de lucro e o seu histórico.

A partir da análise desses dados, é possível definir o regime de tributação ideal para o seu negócio: simples nacional, lucro presumido ou lucro real. Erroneamente, há empreendedores que acreditam que o simples nacional é sempre o melhor regime, o que não é verdade.

2. Busque incentivos fiscais

Outra medida que pode decorrer do planejamento tributário é analisar se a empresa pode se beneficiar de algum incentivo fiscal. Por exemplo, a isenção de pagamento oferecido pelo ente federativo responsável pelo tributo, a redução de alíquotas se atendida uma contrapartida ou mesmo o planos de desoneração, como o da folha de pagamento.

Para isso, é preciso primeiro entender quais tributos sua empresa deve recolher para cada ente federativo — União, Estado/Distrito Federal e Município —, se algum incentivo é oferecido por ele e o que pode ser feito pela sua empresa para se enquadrar nas condições exigidas para usufruir do incentivo.

3. Emita notas fiscais eletrônicas

Além de reduzir os custos com impressão, papel e armazenagem de documentos, a emissão de notas fiscais eletrônicas inibe erros de lançamento e de cálculo e, com isso, evita possível pagamento de um tributo com um valor acima do real.

4. Faça os recolhimentos tributários em dia

Juros e multas em razão de recolhimentos atrasados podem representar uma parcela significativa dos valores pagos a título de tributos. Por mais que a empresa possa ter períodos de dificuldade financeira, é fundamental evitar pagamentos tributários atrasados, pois isso pode acentuar ainda mais o prejuízo financeiro.

Se algum erro cometido tiver implicado o pagamento de um tributo em um valor menor do que o realmente devido, o ideal é se antecipar à eventual notificação da Receita e fazer a retificação. Isso evita pagamentos desnecessários e problemas com o fisco.

5. Regularize a situação da sua empresa

Temendo a alta carga tributária, alguns pequenos empresários acabam por manter seus negócios em situação irregular e atuam apenas como pessoa física, na qualidade de contribuinte individual.

Esse pode ser um grande erro. Afinal, o recolhimento a título de imposto de renda dessa pessoa física pode ser significativamente maior do que o recolhimento do imposto de renda da pessoa jurídica.

Além disso, você se priva de usufruir de benefícios fiscais, como isenções e reduções de alíquotas dirigidos especificamente a empresas, do risco de ser autuado pela Receita Federal e da redução das chances de prosperar no mercado. Para fazer essa transição, o ideal é contar com assistência jurídica qualificada.

Por mais que possa parecer assustador, é muito mais vantajoso financeiramente manter-se em situação regular e proceder com os recolhimentos tributários devidos, buscando meios de como economizar impostos. Agora, você está pronto para fazer isso e economizar!

Quer mais dicas para manter o seu negócio saudável e bem-sucedido? Então, aproveite para assinar nossa newsletter agora mesmo e receba todos os nossos conteúdos no seu e-mail!

Share This