O assédio moral no trabalho é um assunto muito sério e que deve ser conhecido por todos os empresários. Prevenir e repudiar essas atitudes é fundamental para manter um bom relacionamento entre os empregados e evitar diversos prejuízos.

Apesar disso, ainda há muitas dúvidas sobre esse assunto: o que é o assédio moral, quais práticas o caracterizam e quais as consequências dessas atitudes no ambiente de trabalho. Pensando nisso, preparamos este texto para esclarecer o tema, explicando como agir diante do problema e como evitar essas situações. Acompanhe!

O que é assédio moral no trabalho?

O assédio moral é ocasionado por uma conduta que pode ser exercida tanto por colegas, quanto por superiores. Essa conduta indevida causa transtorno ao empregado, acarretando situações humilhantes e constrangedoras. Não há uma prática específica de assédio, ele pode vir de forma verbal, por gestos, ordens ilegais ou qualquer conduta que cause um constrangimento e danos psicológicos ao empregado.

Para facilitar o entendimento e a caracterização, mostraremos alguns exemplos de condutas que podem ser consideradas assédio moral:

  • apelidos vexatórios e brincadeiras de mau gosto no ambiente de trabalho;

  • isolamento do empregado, tirando suas atividades e impedindo que tenha contato com colegas;

  • aplicação de “castigos” em caso de não atingimento de metas;

  • discriminação indevida para promoções.

Vale lembrar que não é só o empregador que comete o assédio moral. Colegas, subordinados, supervisores, entre outras pessoas, podem ocasionar essas situações. Por isso, é fundamental que os gestores estejam sempre atentos ao convívio no ambiente de trabalho.

Como evitar esse tipo de situação no trabalho?

O primeiro passo para evitar o assédio moral é a conscientização dos empregados, gerentes e até mesmo do empresário. Saber o que caracteriza essas práticas e como identificá-las é fundamental. Qualquer situação do tipo deve ser tratada com seriedade, aplicando as sanções legais para quem comete o assédio, além de dar o apoio a quem é a vítima. Isso demonstra preocupação e torna o ambiente mais amigável.

A atuação da empresa deve ser, acima de tudo, preventiva. Explicar o problema, mostrar o que é assédio moral e quais as suas consequências inibe essas práticas e reduz o estresse dos funcionários e os custos da empresa.

É fundamental ainda que a empresa tenha canais de comunicação seguros para que quem for alvo de assédio possa relatar o problema.

Quais são as consequências desse tipo de problema?

O empregador é responsável pela atitude dos seus colaboradores, independentemente do nível hierárquico deles. Portanto, quando ocorre a prática de assédio moral no trabalho, é o empresário que arcará com todas as sanções.

Reflexos nas relações de trabalho

A primeira consequência negativa de um ambiente de trabalho em que há assédio moral é a diminuição da qualidade de vida dos empregados. O estresse derivado de um comportamento negativo reduz a produção, aumenta os custos e pode manchar a imagem da empresa junto à sociedade.

Demissão por justa causa

Outra consequência é o risco de rescisão indireta por parte do empregado. A rescisão indireta também é conhecida como justa causa do empregador. Nesses casos, o empregado ajuíza ação apontando que o empregador cometeu justa causa, motivo pelo qual não irá mais prestar serviços para aquela empresa, pedindo o reconhecimento desse tipo de rescisão. Na hipótese de ser reconhecida a rescisão indireta, o empregado irá receber todos as verbas rescisórias como se tivesse sido demitido pela empresa. Isso aumenta muito os custos com a rescisão, bem como implica em custos com o processo judicial.

Indenizações trabalhistas

O empregado que foi vítima também pode buscar uma indenização judicialmente. Para isso, ele propõe uma reclamatória trabalhista e apresenta os fatos, pedindo um valor de compensação pelos danos sofridos. Caso comprovado o assédio moral, o empregador será condenado a indenizar o empregado pelos danos morais sofridos.

 

O assédio moral no trabalho é um problema muito grave, que afeta o convívio dos empregados e pode trazer várias consequências prejudiciais, tanto para os trabalhadores como para a empresa. É preciso ficar atento ao clima da empresa e às relações existentes entre os empregados, garantindo que o ambiente seja sempre respeitoso e saudável.  Além disso, é sempre importante contar com um bom escritório de advocacia para orientar e resolver qualquer situação ou dúvida sobre a matéria – agir preventivamente é sempre a melhor alternativa!

 

Pronto! Agora você já sabe os principais detalhes sobre o assédio moral no ambiente de trabalho. Se você quer ficar por dentro das nossas atualizações, não deixe de nos seguir nas redes sociais — Facebook!

 

Share This